Wiki de Dragonlance Wiki
Advertisement

Flint Forjardente (flint fire-forge)( 11 de janeiro de 203 AC - 352 AC ) foi o segundo de treze filhos, e descendente do grande Reghar Forjardente da vila de Colina do Lar. O irmão mais velho de Flint era Aylmar Forjardente, e alguns de seus irmãos mais novos eram Ruberik ForjardenteGlynnis ForjardenteBernhard ForjardenteTybalt ForjardenteJeth Forjardente, e Fidelia Forjardente; todos do Clã Forjardente de Colina do Lar. Os nomes dos pais de Flint eram um mistério por muito tempo. Sua mãe era simplesmente referida como MaMa e seu pai se chamava Durgar Forjardente. Um fato notável era que seu pai lutou durante a Guerra do Portão Anão contra os Anões da Montanha, e esse foi um grande motivo para o ódio de Flint pelos anões da montanha. Dois de seus sobrinhos eram Basalto Forjardente e Jasper Forjardente.

Flint tinha pouco mais da metade da altura de um elfo, com um peito em forma de barril, braços forjados na forja duas vezes maiores do que os braços de qualquer elfo, uma barba preta espessa e olhos azuis-aco. Flint era conhecido por ter enjoo de altura, medo de barcos e água, hábito de falar consigo mesmo e ser alérgico a cavalos. Além dos Anões da Montanha, Flint também nutria ódio pelos Anões Chafurdadores e Goblinoides.

Flint fazia brinquedos de madeira para crianças, que ele então distribuía sem cobrar um centavo. Suas habilidades em metalurgia eram algumas das melhores em Abanasinia, e muitas pessoas agora valorizam seu trabalho após sua morte. Flint lutava com seu machado de batalha confiável e também era capaz de abrir algumas fechaduras facilmente. Ele falava Comum, Anão e um pouco de Élfico, além de um pouco de Goblin (embora não tanto quanto seu amigo Tanis). Um item digno de nota que Flint possuía era o Elmo da Crina de Grifo.


Primeiros Anos[]

Flint Forjardente nasceu na fazenda da família em Colina do Lar, onde trabalhava na fazenda fazendo tarefas normais da fazenda. Quando era mais jovem, odiava fazer as tarefas e muitas vezes enganava seus irmãos mais novos para trabalharem por ele. Ele recebeu treinamento em ferraria de seu irmão mais velho Aylmar Forjardente e se tornou próximo a ele durante esse tempo. Na juventude de Flint, os dois se aventuravam pelas Montanhas Kharolis na esperança de encontrar tesouros.

Em uma de suas aventuras, Flint e seu irmão descobriram uma caverna de Hobgoblin. Depois de matar muitos dos hobgoblins, eles descobriram o tesouro do clã. Sentado em cima do monte estava um machado cintilante, que Aylmar pegou enquanto Flint, encheu os bolsos de gemas e moedas. Os dois deram o nome ao machado, o Machado de Tharkan já que estavam perto da fortaleza anã de Pax Tharkas.

Muitos anos depois, no Dia da Barba Cheia de Flint, Aylmar presenteou Flint com o Machado de Tharkan como um presente. Aylmar foi forçado a se aposentar das aventuras em uma idade precoce, por causa de uma condição cardíaca, e disse a Flint que "considerando a maneira afeminada como você luta, garoto, você precisa disso muito mais do que eu." Flint perderia o machado mais tarde em uma luta contra um Wight em um monte de sepulturas.

No início da primavera de 288 AC, Flint estava relaxando em sua nova cidade natal de Solace, quando foi abordado por um elfo de Qualinesti. O Orador do Sol Solostaran Kanan tinha comprado um dos trabalhos em metal de Flint e queria que Flint fosse a Qualinost para fazer alguns trabalhos para ele. Flint viu sua marca no item, um carimbo de "Solace" e o ano em que foi feito, e concordou em ir para a nação élfica.

Quando chegou a Qualinost, Flint imediatamente simpatizou com um meio-elfo que conheceu chamado Tanis. Ao longo dos anos em que Flint viajou de volta e para a cidade élfica, eles se tornaram amigos próximos, e Flint até ensinou Tanis a trabalhar com metal. Ele também criou uma amizade próxima com Solostaran.

Flint fez a viagem de verão para Qualinost ao longo dos próximos vinte anos. Ele arrumou um mula que chamou de Pés-Ligeiros. Durante esta viagem em 308 AC, Flint foi atacado por um tylor, e enquanto Flint e Pés-Ligeiros estavam fugindo, eles tropeçaram em um Sla Mori e foram transportados diretamente para a Torre do Sol. Ele relatou para o Orador e as pessoas reunidas que foi perseguido por um tylor, o que preparou uma caçada enorme.

Flint e Tanis se voluntariaram para ir na caçada e encontraram o tylor, que matou Xenoth mas foi morto por Miral. Após a batalha, encontraram uma das flechas de Tanis no peito de Xenoth. Tanis foi levado sob custódia, mas foi libertado quando voltaram da cidade.

Quando Eld Ailea foi assassinado, novamente a culpa recaiu sobre Tanis por causa de sua herança. Solostaran encarregou Flint de encontrar o verdadeiro assassino, já que Flint não achava que Tanis fosse culpado. Flint procurou por alguns dias antes de descobrir que Miral era realmente Arelas Kanan que queria governar todo Qualinesti. Flint e Tanis conseguiram frustrar esse plano e limpar o nome de Tanis. Flint retornou a Solace e Tanis decidiu deixar Qualinost para morar em Solace com Flint.

Enquanto morava em Solace, Flint temporariamente levou Tika Waylan para sua casa. Tika era uma jovem cujos pais não faziam mais parte de sua vida. Flint fez brinquedos para ela e eventualmente Otik Sandeth a adotou.

Flint tinha um terror mortal de atravessar qualquer corpo de água devido a uma viagem de acampamento desafortunada nas margens do Lago Crystalmir em 345 AC. Enquanto estava em um barco, Caramon decidiu pegar um peixe com as próprias mãos, mas se inclinou demais e todos caíram na água. Flint mergulhou na água atrás de Caramon, que não sabia nadar e não tinha emergido. Quando Flint não emergiu, Tas mergulhou e puxou Flint para a superfície. A partir desse momento, Flint prometeu nunca mais entrar em outro barco pelo resto de sua vida.

Mais tarde, no ano de 345 AC, Flint viajou para Karthay com os outros Companheiros para ajudar a impedir os minotauros de tentarem tomar Ansalon. Durante a viagem, uma meio-ogro chamada Kirsig achou Flint muito bonito. Flint se afeiçoou a ela, mas ela foi morta por um minotauro, e Flint ficou muito triste com isso.

Retornando para Casa[]

Flint planejou ficar em Solace no inverno seguinte à partida dos Companheiros. Enquanto comprava materiais para invernar sua casa, ele conheceu um mercador anão, Hanuk, que contou a Flint sobre um acordo entre a cidade natal de Flint, Colina do Lar, e os Theiwar. Flint então viajou para Colina do Lar, durante a qual se deparou com condutores de carroça Theiwar, e descobriu que a história de Colina do Lar fazendo negócios com os Theiwar era verdadeira.

Ao entrar em Colina do Lar, Flint dirigiu-se à Taberna de Moldoon para saber mais sobre o acordo com os anões da montanha. Ele descobriu que o Prefeito Holden tinha criado um acordo comercial favorável com os Theiwar que permitia que eles usassem a Estrada da Passagem. Flint ficou indignado com isso, mesmo que os Theiwar estivessem pagando bom dinheiro pelo uso da estrada da cidade.

Quando Flint estava prestes a sair da taberna, o simples da vila, Garth entrou na taberna e confundiu Flint com seu irmão mais velho, Aylmar Forjardente. Flint então soube de Moldoon que seu irmão mais velho havia morrido de um ataque cardíaco enquanto trabalhava nas carroças Theiwar na Forja de Delwar.

Flint retornou para casa para uma saudação desconfortável e uma reunião improvisada na casa da Família Forjardente fora de Colina do Lar. Foi durante essa reunião que ele ficou suspeito da morte de seu irmão e começou a se perguntar por que seu irmão, que era contra os Theiwar, estava trabalhando para eles. Também durante esse tempo seu sobrinho favorito, Basalto Forjardente, acusou Flint de não se importar com a família.

No dia seguinte, Flint visita a Taberna de Moldoon e descobre mais sobre o acordo entre os Theiwar e os Neidar. Ele também descobriu que Basalto estava na Moldoon bebendo em vez de com seu pai na noite em que ele morreu. Moldoon explicou a Flint que Basalto se sentia culpado pela morte de seu pai. Enquanto discutiam as coisas, Basalto chegou e começou a acusar Flint novamente de ser um mau irmão. Os dois começaram uma briga de socos em que Flint derrubou Basalto. Após a briga, Flint começou a discutir por que os Theiwar estavam guardando a Forja de Delwar e se perguntou por que eles precisavam de guardas.

Flint então invadiu a Forja de Delwar e procurou nas carroças o verdadeiro conteúdo delas. Ele localizou um compartimento secreto nas carroças que continham armas. Ele foi descoberto primeiro por Garth, a quem Flint enganou fazendo acreditar que ele era Aylmar, e o assustou. O segundo grupo a descobri-lo foram alguns condutores de carroças Theiwar. Flint escapou e matou um dos condutores, mas perdeu as botas no processo.

Ele passou uma noite longe da casa dos Forjardente tentando decidir qual seria seu próximo passo. Flint decidiu voltar para casa onde Bertina Forjardente deu a Flint um par de botas antigas de Aylmar. Tybalt Forjardente chegou à casa dos Forjardente logo depois de Flint e disse a Flint que ele precisa sair ou ser preso. Flint deixou a vila e viajou para Thorbardin para descobrir o verdadeiro motivo pelo qual os Theiwar estavam enviando remessas secretas.

No caminho para Thorbardin, Flint foi atacado por um troll e foi salvo por Basalto. Os dois viajaram em direção a Thorbardin, mas, ao se aproximarem, Flint ordenou que Basalto ficasse para trás. Uma vez dentro de Thorbardin, Flint foi capturado por anões Theiwar e preso como espião. O Theiwar Pitrick decidiu se livrar de Flint jogando-o no Poço das Feras, mas antes de jogá-lo, o Capitão da Guarda da Casa, Perian Cyprium, tentou convencer Pitrick a não jogar Flint lá.

Pitrick decidiu jogar os dois no poço, e eles caíram no fundo do poço. No fundo do poço, eles encontraram um rastreador de carniça, que Flint conseguiu afugentar. Também lá embaixo estava uma colônia de anões Aghar vivendo em uma comunidade chamada Lamaçal.

Os anões imundos decidiram que Flint e Perian cumpririam uma antiga profecia e os tornaram os novos governantes de sua colônia. Eles se tornaram o rei e a rainha do Lamaçal e foram renomeados Rei Flunk II e Rainha Furryend I. Tanto Flint quanto Perian ficaram desgostosos com a ideia inicialmente, mas depois de terem sido atacados por Pitrick, decidiram usar os anões imundos para defender Colina do Lar de um ataque iminente.

Flint concebeu um exército de anões imundos para viajar de volta a Colina do Lar para ajudar a defendê-la. Antes de partirem para retornar para Colina do Lar, Flint e Perian se envolveram romanticamente e começaram a fazer planos juntos. Perian deu a Flint o Machado Tharkan, que ela encontrou no poço, como presente no jantar na noite anterior em que planejavam partir.

Eles então lideraram o exército de volta a Colina do Lar juntos, mas no caminho encontraram uma tropa do exército Theiwar, chamada Espadas de Prata, e os atacaram. As Espadas de Prata perseguiram os anões imundos em direção a um lago congelado e os cercaram. O gelo do lago se rachou e as Espadas de Prata não puderam nadar e se afogaram. Os anões imundos facilmente nadaram para a segurança.

Quando Flint chegou de volta a Colina do Lar, soube da morte de Moldoon e das prisões dos Theiwar. Ele então ajudou a elaborar um plano para a defesa da cidade, incluindo a construção de uma barricada de terra para retardar os Theiwar. Além disso, planejou usar fogo para cegar os Theiwar e fez seu irmão Ruberick Forjardente atirar no barril que causará uma luz brilhante.

Durante a Batalha de Colina do Lar, Flint testemunhou várias mortes, incluindo a do anão imundo Garf e seu irmão Bernard Forjardente, que morreu salvando Flint. A batalha forçou os defensores a se retirarem para a Cervejaria de Bowlderston, onde Perian foi morto por Pitrick. Flint então usou o Machado Tharkan para matar Pitrick, o que fez com que o machado superaquecesse.

Antes que o machado fosse destruído, Hildy Bowlderston decifrou a linguagem no machado e explicou que ele duraria até ser usado por um anão contra um anão. Os restos do machado então voaram para longe do pátio enquanto Flint lamentava por seu amor perdido, seu irmão e os valentes anões que morreram.

O anão imundo Nomscul então removeu Flint do trono do Lamaçal porque ele não tinha mais uma rainha. Perian foi enterrada no cemitério dos Forjardente, assim como o irmão de Flint, Bernhard. Depois de passar algum tempo em Colina do Lar, Flint retornou a Solace.

Guerra da Lança[]

Após cinco longos anos, Flint se encontrou com Tanis e Tas fora de Solace antes de entrar em sua cidade natal. Eles foram confrontados por goblins, que os três derrotaram juntos. Eles então foram para a cidade, onde Flint soube que seus sobrinhos, Jasper e Tybalt, estavam recrutando pessoas para a Guarda Voluntária de Solace.

Durante a Guerra da Lança, Flint e os outros Companheiros entraram na Fortaleza de Pax Tharkas para libertar os prisioneiros anões. Flint fez a descoberta chocante de que seu sobrinho, Tybalt Forjardente, era um traidor, e durante a batalha, ele matou Flint com uma facada nas costas. Antes de morrer, Flint matou Tybalt e o moribundo Flint encontrou paz no fato de que sua morte não foi em vão e que ele morreu com seu machado em suas mãos. Seu corpo foi colocado em um túmulo junto com Sturm Brightblade.

Flint foi lamentado por todos que o conheceram. O Santuário dos Forjardente foi construído em sua memória em Colina do Lar. Na entrada para o Santuário, havia um par de botas de ouro brilhantes em homenagem às botas que ele perdeu durante sua jornada para Thorbardin. Flint também foi lembrado em muitos dos trabalhos em metal que ele fez para as pessoas de Solace e Qualinost. As memórias de Flint viveriam com seus amigos e parentes, e ele seria lembrado como um verdadeiro herói entre o povo de Abanasinia.   

Curiosidades[]

  • A morte de Flint Forjardente foi muito parecida com a de um grande herói anão da Primeira Guerra dos Deuses, Lanço Fúria-de-Fogo.
  • Flint era o único membro dos Companheiros que estava presente quando Tanis e Sturm foram mortos. Os outros Companheiros haviam deixado o grupo antes de suas mortes.
  • James Sie interpretou Flint na adaptação de Dragonlance: Dragons of Autumn Twilight.
  • Uma versão de Armas do Enxame apresentava a face de Flint.
Advertisement