Wiki de Dragonlance Wiki
Advertisement

Silvanoshei Caladon (383 AC - 421 AC), conhecido como Silvan, era filho de uma rainha elfa de Silvanesti, Alhana Brisa Estelar, e do rei elfo de Qualinesti, Porthios Kanan, e nasceu na Estalagem do Último Lar após seus pais serem considerados elfos negros em suas nações élficas.

Seu nome, Silvanoshei, significa "a Esperança de Silvanos" na língua élfica, e ele fazia parte da Casa Real de Silvanesti. Também se sabe que ele tinha um primo chamado Kiryn Caladon, leal tanto a ele quanto a sua mãe.

Silvanoshei era conhecido por ser bonito, charmoso, ter uma voz melodiosa, se assemelhar muito a Porthios, olhos roxos, cabelos pretos, ser bem musculoso, possuir o orgulho de Alhana, mas não sua compaixão, e se importar com os elfos, embora não demonstrasse a mesma lealdade mostrada por Alhana. Era habilidoso na montaria, mas não sabia usar uma espada. Ele comprou uma espada em Solace com um punho esculpido com um bico de grifo. Falava tanto Comum quanto Élfico, e era conhecido por ser bom em jogar xadrez.

Primeiros Anos[]

Silvanoshei nasceu na Pousada do Último Lar em Solace durante a Guerra do Caos. Na época, sua família não tinha para onde ir para que ele nascesse, então recorreram aos Humanos que viviam nesta cidade arbórea para lhes dar abrigo. Poucos dias após seu nascimento, ele e sua família deixaram a cidade para continuar sua jornada. Silvanoshei perdeu seu pai durante esta guerra, quando Porthios foi queimado e caiu em um rio, nunca mais sendo visto.

Durante sua juventude, ele sempre estava ao redor de guerreiros em um acampamento armado. Era uma criança mimada, com sua mãe, Alhana, sempre temendo que ele fosse morto e sempre querendo mantê-lo seguro dos perigos, em vez de ensiná-lo a ser um grande guerreiro e líder. Mesmo que Samar pensasse que a criança fosse mimada, ele ainda agia como um segundo pai para Silvanoshei.

Guerra das Almas[]

Durante a Guerra das Almas, Ogros cercaram os elfos de Alhana, então Silvanoshei se voluntariou para ir buscar ajuda para a Legião de Aço perto de Sithelnost, e por isso ganhou o respeito de Samar pela primeira vez. Enquanto se dirigia à cidade, foi nocauteado e caiu perto do Escudo Silvanesti. Quando acordou, descobriu que havia quebrado o braço e estava agora dentro do Escudo.

Ele foi para Silvanost e lá conseguiu se autoproclamar o Orador das Estrelas e se sentou no trono. Enquanto estava no trono, treinou no uso da espada e teve uma couraça com uma estrela de 12 pontas e um elmo com asas de cisne feitos para ele. Quando Mina adentrou o reino élfico, Silvanoshei rapidamente ficou enredado por sua aparência e se apaixonou por ela.

Quando Cian Sanguevil foi exposto, o Dragão Verde matou o rei elfo. O dragão então foi confrontado e morto por Mina, e ela então ressuscitou Silvanoshei para servi-la. Após a morte de Cian Sanguevil, Mina contou a Silvanoshei o que estava matando os elfos, e então ele partiu para destruir a Árvore do Escudo Silvanesti no Jardim de Astarin. Quando Silvanoshei confrontou a Árvore do Escudo, ela enviou vinhas e galhos mortos contra ele para tentar detê-lo. Silvanoshei os derrotou todos e foi capaz de arrancar a árvore do chão. Isso quebrou o escudo ao redor de Silvanesti e permitiu que os elfos vivessem sem ter suas vidas drenadas.

Após a queda do Escudo Silvanesti, ele ficou paranóico pensando que os outros elfos o impediriam de estar com o amor de sua vida, Mina. Ela não retribui esse amor e, em vez disso, lhe deu um anel que ele pensava que faria com que Mina o amasse. Em vez disso, o anel era envenenado e foi plantado em seu quarto por um agente de Morham Targonne, Senhor da Noite. Mina colocou o anel e 'morreu', e Silvanoshei foi preso por assassinato. Ele foi mantido prisioneiro até que Mina fosse ressuscitada e Targonne fosse morto. Ela então assumiu o título de Senhora da Noite e deixou Silvanesti nas mãos de suas tropas, deixando Silvanoshei com o coração partido. Mina o chamou de "Escolhido do Único Deus" para governar as nações élficas.

Na noite após Mina deixar a nação, Silvanoshei também deixou a nação élfica, seguindo-a de perto. Ele pegou um navio para o sul de Estwilde antes de ir para Sanção. Ele se encontrou com Gerard uth Mondar e queria que os Cavaleiros de Solamnia dissessem a Samar que ele havia morrido e que dessem ao elfo sua túnica azul, não querendo voltar para Silvanesti sem Mina. Quando chegou em Sanção, no entanto, foi jogado na cadeia, só para escapar mais tarde quando o carcereiro foi dominado pelo medo de dragão. Ele seguiu para onde Takhisis estava anunciando seu retorno e tomada do mundo de Krynn. Quando Paladine chegou e Takhisis foi informada de que ela havia se tornado humana, ela atacou Mina, que estava disposta a permitir que sua deusa a matasse. Silvanoshei, ao ver a possível morte de seu amor, lançou uma lança quebrada de Dragonlance na Rainha das Trevas, o que a empalou e a matou. Mina pegou a espada de Takhisis e matou Silvanoshei em resposta. Mishakal pegou o corpo do jovem elfo e o levou para Alhana. Ela o fez enterrar no Túmulo dos Últimos Heróis em Solace, esperando um dia tê-lo enterrado em Silvanesti, uma vez que os Minotauros fossem expulsos.

Linhas do Tempo Alternativas[]

Tasslehoff Pés Ligeiros menciona que em uma linha do tempo diferente que ele visitou, Silvanoshei era o rei das Nações Élficas Unidas. Ele foi ao funeral de Caramon Majere quando ele morreu.

Contos de Kender[]

Em "Dragons of a Fallen Sun", foi dito que ele era da Casa de Caldaron, mas deveria ser Caladon, e continuava dizendo que ele tinha 30 anos quando tinha 38 (421 - 383 = 38). Também foi dito que ele nasceu em 382 AC ou até mesmo em 384 AC, mas ele nasceu em "Dragons of Summer Flame", que ocorreu em 383 AC.

Referências[]

  • The Puppet King
  • Dragons of Summer Flame
  • Dragons of a Fallen Sun (HC)
  • Dragons of a Lost Star
  • Dragons of a Vanished Moon (HC)
Advertisement